24 de mar de 2008

Mangás contam histórias do Japão e da Imigração

Tanto a história do Japão quanto a da vinda dos imigrantes daquele país para o Brasil estão em dois livros de mangá lançados nesta semana.

O primeiro, "História do Japão em Mangá", foi lançado inicialmente em 1995, para comemorar o Tratado de Amizade Brasil-Japão, mas recebeu uma versão ampliada neste ano. Ele retrata a origem do Japão; a abertura dos portos a nações estrangeiras; a destruição causada pelas duas guerras mundiais; os esforços feitos nos períodos pós-guerra; a influência da China; e o surgimento do xintoísmo e do budismo, entre outros assuntos.

Já "Banzai! História da Imigração Japonesa no Brasil" mostra a saída do Kasato Maru do porto de Kobe (Japão) com destino ao porto de Santos (litoral de São Paulo), em 1908, e todas as dificuldades pelas quais aqueles primeiros imigrantes passaram, como as longas jornadas de trabalho.

O desenhista responsável pelo segundo projeto é Julio Shimamoto, 69, o Shima. Filho de imigrantes, ele morou em diversas cidades do interior de São Paulo antes de começar a desenhar e fazer carreira. Ele mora no Rio desde os anos 70.

O jornalista Francisco Noriyuki Sato, que coordenou o projeto, conta que foi difícil convencer Shimamoto a aceitá-lo. "Foi difícil, mas consegui convencê-lo, pedindo para ele fazer esse sacrifício em homenagem aos nossos pais e avós, e para que pudéssemos deixar a nossa história para as futuras gerações."

Sato afirma que os personagens dos livros não têm olhos grandes para que ficassem mais próximos da realidade que da caricatura.

Ótima iniciativa!Não acham?! Sabendo que o mangá é muito difundido principalmente entre os mais jovens, essa é um boa de maneira de contar as novas gerações a história do Japão e da Imigração para o Brasil. Esse Sato é esperto! Dessa forma a história conseguirá ser passada de uma forma diferente, muito mais interessante e muitos vão gostar.

Fonte: Folha Online

0 Comentários:

  ©Japão Aishiteru - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo